Não pode ser amor… Sabe, tudo isso de ficar enlouquecida com os seus sinais, de sorrir só de ler o seu nome, de viajar lembrando do seu beijo. Tem que ter outro nome. Uma paixão que durou mais de 4 meses, uma magia hipnotizante, alguma necessidade estranha que ainda não foi nomeada. Só que alguma coisa está muito errada. Nada disso é normal, nada é convencional. Por que você precisa se encaixar em todas as características que eu mais gosto? Por que precisa ser você? Não tem nome, sabe… Não tem uma definição, porque na verdade é uma bela mistura dos sentimentos mais aleatórios que alguém possa sentir por uma só pessoa. É um vulcãozinho adormecido, que insiste em entrar em erupção justo quando você aparece. Pode ser qualquer coisa, menos amor… Só não pode ser amor.

Um comentário: